Visualizações

quarta-feira, 23 de abril de 2014

A cor da saudade

Pela janela
Vejo o outono 
Lágrimas geladas escorrem pelo seu rosto sisudo
Sentimentos confundem-se
Sobretudo, a saudade.

O vento sopra o inefável.
Vulnerável, meu pensamento,
Em uma entrega total,
Viaja a um lugar qualquer
Para o dia, não sei qual.

O pássaro azul
Rompe a barreira da eternidade
Sobrevoa a cidade
E revela segredos
Nunca antes desvendados:
A saudade nasce lúgubre e sem cor
Só cresce com amor
Tem várias vidas
Morre na chegada
Renasce na despedida.

E se o coração do poeta ela invade
Em inspiração se transforma
De alguma forma, colorida.

(JOANA TIEMANN)

domingo, 20 de abril de 2014

Canção para Joana


Joana ária da poesia imponente...
Poética da fantasia eminente,
Versando o mundo cotidiano ao Sul,
Repercute no céu e oceano azul.

Joana inconstante poetizada em vento e brisa...
Iohanan mulher agraciada poetisa.
Espírito galgando o onírico em latim
Sangue fluídico, poesia soberana flor de cetim.

Ariana mulher de aniversário,
Abrigo do amor ao ser e olhar literário,
Escrevente nas asas do nirvana...

Acolhe novidade em poética peregrina,
Ariana que outona nova idade menina,
Primaverando hoje mais uma poesia cotidiana.

Son Dos Poemas


(Presente da minha amiga Sonia Gonçalves)

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Perfume flor de primavera

Ainda guardo o frasco do perfume
que eu usava quando estava com você.
Quem o vê
pensa se tratar de um objeto qualquer,
no entanto, não é.

Basta abri-lo
e o encanto se revela
O aroma do momento
leva-me a  um tempo
que nosso amor
era flor de primavera.

(JOANA TIEMANN)

terça-feira, 8 de abril de 2014

Cuide bem do seu amor

Eros planta
rosas vermelhas no nosso caminho,
mas é dever de cada um cuidá-las.

Toda dedicação
tocará o coração dos poetas e artistas
que as pintarão na tela em diversos tons.
Deixarão seu perfume exalar.

Ah! E que perfume bom!

Quantos versos os poetas declamarão?
Inspiração infinita!
A letra bonita da canção falará de jardineiros dedicados
Todos entenderão:
Tão importante quanto plantar é o cuidado com o que foi plantado.

(JOANA TIEMANN)

terça-feira, 1 de abril de 2014

Pelos deuses da poesia

Escrevia um poema
Nas ruas da cidade
E antes que eu concluísse
Ele se perdeu de mim
Desde então,
Ando numa procura sem fim.

Por favor!
Se alguém o viu,
Pelos deuses da poesia,
Devolva-me!
Ele pode estar com fome
Ou então passando dias de pavor.

Delicado como uma criança,
Não é difícil percebê-lo
Tenho certeza, nas tuas andanças, já deve ter passado por ele.
Se você prestar mais atenção em tudo que te cerca
Estou certa,
Que mesmo que ele não seja encontrado.
Ouvirei você dizendo: Muito obrigado!

(JOANA TIEMANN)