Visualizações

quarta-feira, 23 de abril de 2014

A cor da saudade

Pela janela
Vejo o outono 
Lágrimas geladas escorrem pelo seu rosto sisudo
Sentimentos confundem-se
Sobretudo, a saudade.

O vento sopra o inefável.
Vulnerável, meu pensamento,
Em uma entrega total,
Viaja a um lugar qualquer
Para o dia, não sei qual.

O pássaro azul
Rompe a barreira da eternidade
Sobrevoa a cidade
E revela segredos
Nunca antes desvendados:
A saudade nasce lúgubre e sem cor
Só cresce com amor
Tem várias vidas
Morre na chegada
Renasce na despedida.

E se o coração do poeta ela invade
Em inspiração se transforma
De alguma forma, colorida.

(JOANA TIEMANN)

13 comentários:

  1. Bom dia, Joana. Muito bom o poema.
    Adorei o que disse sobre a saudade, que na realidade, nem sempre paramos para pensar.
    Seus versos disseram tudo.

    "A saudade nasce lúgubre e sem cor
    Só cresce com amor
    Tem várias vidas
    Morre na chegada
    Renasce na despedida."

    É exatamente assim que acontece, quando o amor chega, ela se esvai, estamos preenchidas, quando ele parte, deixa a saudade que teima em não partir.
    Interessante.
    Como a saudade é um sentimento rico que o poeta pode explorar em versos.
    Amei os seus, ficaram belíssimos!
    Parabéns!
    Tenha um abençoado dia de paz!
    Beijos na alma!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Patrícia! Grande beijo :)))

      Excluir
  2. A saudade é quedar-se de mal com a vida que se tem, pela vida que ficou ao longe ou além. A saudade é pôr fogo ao prazer do mais perfeito bem, pela lembrança daquele momento que já não volta, já não vem... Saudade é isto: ao menos ver o que já não é mais visto, há de ser, senão riqueza, ao menos o resgate de um refém do mundo da tristeza...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim mesmo, Lucas!
      Obrigada pela presença! Beijo

      Excluir
  3. Bom dia Joana.. falar de saudade é tão dificil quanto falar de amor..
    ainda estou esperando um video do programa que ouço para uma interpretação dela no oculto.. tem a boa e a ruim.. demais complica.. bjs de bom dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Samuel! A saudade me acompanha, às vezes me faz sorrir, outras, chorar. E sempre deixa e sensação de que os motivos valeram a pena.Grande beijo. Até sempre :)))

      Excluir
  4. Estar no mesmo ritmo, no mesmo sorriso e voz. Fazer parte, de alguma maneira, da vida de alguém. Saber que este que aqui escreve, sob a claridade da lua da saudade, é importante para ela, e que a mesma ladrilha a sua vida com muitas coisas maravilhosas e surpreendentes. Tudo isso é que torna o presente tão essencial. E a saudade?? A saudade lembra de lembranças tantas que por si navegam nessas águas mansas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje, a saudade bateu forte, Eduardo! Que sorte! Ela me fez reviver momentos inesquecíveis :) Grande beijo!

      Excluir
  5. Perfeita descrição do sentimento "outonal", vamos dizer assim, das impressões dessa estação melancólica da vida, no entanto, com ares de renovação, de promessas de verão. Muito bom o poema Joana, bem expressivo, gostei!

    ResponderExcluir
  6. O coração sempre se transforma....
    Texto lindo...

    Beijo grande...
    Bons ventos, Joana...

    ResponderExcluir
  7. O outono trás essas nostalgias...saudades do que se perdeu e até saudades do que ainda não chegou...
    Muito belo.
    Bj e boa semana.
    graça

    ResponderExcluir