Visualizações

domingo, 10 de novembro de 2013

Olhos de coruja


Daqui onde estou
vejo a noite iluminada
uma coruja pia
a vizinha a olha desconfiada
eu não sei quem disse pra ela
que coruja piando
é morte anunciada
isso vizinha,
é crendice de gente mal informada

Conhecedora do oculto,
ela vê alma penada sim
mas isso não quer dizer
prenúncio do fim

Soberana em sua sabedoria
A coruja simboliza reflexão
então vizinha,
durma tranquila
a coruja cuida de nós
Seus olhos incandescentes
iluminam essa vida
e após.

(JOANA TIEMANN)

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigada Luiz por me ler e gostar dos meus poemas! Beijos

      Excluir
  2. Boa tarde Joana.. encontrei teu blog através do blog do Fábio.. quando vi que eras poetisa já parei por aqui.. poesia é o alimento da minha alma, assim como deve ser para ti.. sobre tua poesia.. ficou sublime.. ainda mais pelas rimas do qual muito sou fã e tuo que escrevi até hj que não é pouca coisa, não consegui fazer verso algum sem que fosse rimado.. vi ao lado uma foto de vc autografando no poemas no onibus.. anos atrás a convite de uma prima do pai ai de Porto Alegre eu participei.. mas acho que meu soneto sumiu rsrs.. mas é uma iniciativa maravilhosa.. o povo tem que aprender a ler o que de tão belo a gente deixa.. vi tb que torce para o Gremio.. time meu tb.. mas tá osso aguentar a coisa, tá ruim demais.. vou deixar meu blog caso queira seguir bjs e um lindo dia pra ti
    lapidandoversos.blogspot.com.br
    até sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, retribui e gostei muito dos teus poemas, estarei presente sempre! Grande abraço!

      Excluir