Visualizações

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Insônia

A insônia
Abriu meus olhos
Agitou meus dedos
Convidou o medo para dançar

De repente
Sem motivo aparente
Parou o relógio
Perturbou meu psicológico
Disse que veio para ficar

Se a insônia fosse um passarinho
Eu abriria a janela
E a deixaria voar

Mas ela é camaleoa
Olhos ágeis
língua alongada
Grito que ressoa na madrugada

Hora agitada
hora disfarçada de sono

Esperou amanhecer
Para de novo ser
abandono.

(JOANA TIEMANN)

4 comentários:

  1. Nossa,Joana!
    Tu és uma maravilhosa poetisa!
    Adorei teus trabalhos...que talento menina.
    PARABÉNS
    Abraços poéticos....

    veraportella
    ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Fiquei muito feliz com teu comentário...
      Todo poeta escreve para sua satisfação pessoal, ele necessita disso, mesmo que ninguém vai ler ou expressar gosto. Mas receber esse reconhecimento, esse carinho é música para os ouvidos! Muito obrigada Verinha! Beijos mil

      Excluir